franquias pequenas

Redes de franquias pequenas: oportunidade?

Você que está em busca de uma oportunidade de empreender e ser bem sucedido, que tal abrir uma franquia em 2019? Esse modelo de negócio é bastante promissor, visto que a parte mais pesada do desenvolvimento de uma marca já está pronta. Além disso, se o valor que você tem disponível para investir não é muito alto, existem as opções de redes de microfranquias.

Já imaginou abrir uma empresa em pouco tempo, gastando pouco e tendo um retorno relativamente rápido? Pois então, confira as informações que preparamos neste artigo para quem quer se tornar um empresário de sucesso.

Vamos explicar o que são as redes de franquias pequenas e quais são as suas diferenças em relação às demais. Em seguida vamos falar sobre como fazer investimentos mais baixos e porque elas são as melhores opções para quem tem pressa e pouco capital inicial. Por fim, vamos falar de alguns exemplos de sucesso já consolidados no mercado e dar dicas de como escolher bem qual marca mais combina com seu perfil.

Então, prepare-se para saber tudo o que precisa para conquistar sua independência financeira e o status de franqueado bem-sucedido!

O que são consideradas redes de franquias pequenas?

As redes de franquias pequenas são aquelas que possuem um número reduzido de unidades. Não existe uma lei que determine quais são os limites de valores e quantidade de unidades que a franquia deve ter para ser considerada pequena, mas sim uma prática de mercado.

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) adota um parâmetro apenas para as microfranquias, que são modelos de negócio mais enxutos no que diz respeito ao investimento necessário. Com menos de R$ 100 mil é possível abrir o próprio negócio, já com estrutura e marca consolidados. Apesar de existirem microfranquias que também sejam franquias pequenas, os dois conceitos são diferentes e não devem ser confundidos.

As redes de franquias pequenas funcionam da mesma forma que as grandes?

Sim, a única diferença está nas proporções de tamanho. Se você não conhece os detalhes sobre como funciona esse modelo de negócio, confira a seguir.

Características de uma franquia

De acordo com a Lei 8.955/94 para uma empresa ser considerada uma franquia é preciso que haja um franqueador cedendo o direito de uso da marca e de seus produtos ou serviços, bem como o uso de tecnologia de implantação e administração do negócio a uma outra pessoa, denominada franqueada. O franqueado, por sua vez deve pagar por tais direitos e, de forma alguma, pode ser caracterizado um vínculo empregatício entre essas partes.

Principais custos

Para se tornar um franqueado, o empreendedor deve pagar a taxa de franquia, que é um valor inicial que serve para cobrir os custos de implantação da unidade. Além disso, mensalmente são pagos royalties pelo uso da marca e, em alguns casos, um taxa de publicidade para o trabalho de divulgação. No mais, existem os custos operacionais comuns a qualquer tipo de empresa, como a folha de pagamento e contas administrativas.

Circular de Oferta de Franquia (COF)

A COF é um documento exclusivo desse modelo de negócios e funciona como uma espécie de pré-contrato entre franqueador e franqueado. Ele contém todas as informações necessárias sobre o negócio para que o candidato a entrar na rede saiba exatamente o que está adquirindo, inclusive os balanços financeiros mais recentes. Por lei, ele deve ser disponibilizado ao candidato no prazo máximo de 10 antes da assinatura do contrato final.

Por que compensa investir em redes de franquias pequenas?

Como vimos até aqui, a única diferença entre uma franquia comum e uma rede pequena está no tamanho do negócio. Então, porque escolher uma rede de franquias pequenas para investir, afinal? A seguir, apresentaremos bons motivos para isso. Confira!

Maior disponibilidade de boas regiões

Em uma rede com menos unidades, as opções de regiões são muito mais amplas. Normalmente não há grandes centros urbanos já fechados para novos franqueados, o que facilita para o investidor encontrar um bom ponto comercial.

Maior flexibilidade de horário

Grande parte das redes de franquias pequenas são flexíveis. Elas são ideais para os empresários que não tem disponibilidade de tempo integral para estar no local ou administrar a unidade. Nelas, o dono precisa comparecer apenas em uma parte do dia para acompanhar a demanda da operação, deixando o restante das horas para desenvolver outra atividade ou para ficar com a família.

Os principais exemplos desse tipo são as lavanderias, cervejarias e escolas profissionalizantes e de idiomas. Além dessas, existem ainda marcas de calçados femininos vendidas na casa das clientes e carrinhos de pipoca alugados para festas, que proporcionam toda essa flexibilidade.

Contato mais próximo com franqueador

Os franqueadores de redes de franquias menores são mais próximos de seus franqueados e vivem mais de perto a realidade do pequeno empreendedor. Afinal, eles passaram por isso antes de expandir o negócio. Sendo assim, a acessibilidade direta a eles é mais fácil do que nos modelos mais robustos.

Na outra ponta, se você gosta de ter mais contato com o consumidor, esse tipo de franquia é o ideal. Por serem locações menores e atenderem a regiões mais segmentadas, a rede de clientes é a própria vizinhança. Com isso, eles se tornam facilmente conhecidos pelos atendentes, que podem observar melhor seus hábitos de compras e oferecer produtos e serviços mais específicos e certeiros.

Maior aceitação de sugestões

As grandes franquias do mercado mundial, tais como o McDonalds, KFC, Wizard e Dia Supermercados já estão consolidadas e passaram por diversos testes até chegarem ao formato atual, que é o de maior sucesso. Dessa forma, é difícil propor e implementar quaisquer melhorias.

Em primeiro lugar, porque provavelmente alguém já pensou e testou mudanças anteriormente, que não funcionaram. Depois, porque a ideia precisa trazer benefícios suficientes para superar o trabalho de alteração em processos, matérias-primas e maquinários envolvidos em todas as unidades da rede, para que o padrão de qualidade seja mantido.

Nas redes de franquias pequenas, ainda há muito espaço para a inovação e o aprendizado. A menor quantidade de unidades e os custos reduzidos de operação facilitam e flexibilizam as mudanças. Até porque, boa parte dessas empresas ainda são jovens e foram criadas por mentes criativas e vanguardistas.

Menor custo inicial

O primeiro motivo é que se trata de opções de franquias baratas, em grande parte dos casos, sendo mais acessíveis para pequenos empreendedores. Muitas vezes, o sonho de ter um negócio esbarra justamente na falta de um montante mais alto de capital para colocar tudo em prática. Nesse caso, não é preciso ter tantas economias para começar.

Existem diversas marcas com modelos de unidades que podem ser montadas com menos de R$ 30 mil. Se você tem um carro parado na garagem, por exemplo, a venda dele já cobre boa parte desse valor. Então, o sonho deixa de estar tão distante da realidade e passa a se tornar algo totalmente factível e palpável.

Retorno mais rápido

A maior parte das franquias menores vendem produtos ou serviços de alta rotatividade. Seja em alimentação, calçados, acessórios, pequenos consertos e serviços domésticos, elas lidam com questões do dia a dia das pessoas e se adequam a um público mais amplo.

Com isso, mesmo que a margem de lucro individual do produto ou serviço não pareça assim tão grande, o volume de vendas é mais alto. Assim, o faturamento é suficientemente alto para reduzir o tempo de retorno do valor inicial investido. Ou seja, além de pagar menos para começar, você percebe com rapidez que o negócio está gerando lucro.

Maior agilidade na tomada de decisão do franqueador

Imagine que sua unidade tenha um problema urgente e inesperado e só o franqueador tem autorização e capacidade para resolver. Em uma grande rede de franquias, o processo burocrático para o assunto chegar aos responsáveis é muito desgastante e a solução pode não acontecer em tempo hábil.

Se a mesma situação ocorre em uma rede menor, o franqueador é muito mais acessível. Não existem tantos intermediários na conversa e a resolução de qualquer problema se torna muito mais simples, rápida e prática. Isso reduz o estresse gerado pela situação e proporciona um atendimento melhor e mais zeloso aos clientes.

Possibilidade de crescer junto com a marca

Deixamos essa vantagem para o final porque ela é a mais tentadora de todas. Quando uma rede de franquia surge ela pode seguir por três caminhos diferentes:

  • ela morre em pouco tempo;
  • ela segue como uma franquia pequena por muitos anos;
  • ela começa a crescer e se destacar no mercado aumentando o mix de modelos de negócio.

Essas três situações acontecem na vida real, mas o mais comum para franquias pequenas é que elas cresçam. Diante disso, aquelas unidades que estavam no início, são as primeiras a se beneficiar. Além de seguirem a tendência de crescimento tanto da operação quanto do valor de mercado, esses franqueados têm preferência na abertura de novas unidades em um projeto de expansão da marca.

Então, se a sua intenção é começar pequeno mas crescer e se destacar como empresário, essa é a oportunidade que estava esperando!

Quais empresas são exemplos de franquias que cresceram assim?

Muitas marcas famosas que conhecemos atualmente começaram pequenas e despretensiosas. Vamos ver, brevemente, alguns exemplos.

Subway

A Subway nasceu nos Estados Unidos em 1965 com o intuito simplório do seu criador, Fred DeLuca, de arcar com os custos de sua faculdade. Utilizando um empréstimo de U$ 1 mil, ele abriu sua primeira loja de sanduíches. Em 1974 teve início a rede de franquias e em 1993 foram inauguradas as primeiras unidades no Brasil.

Apesar do sucesso no mundo, a franquia de alimentação só começou a crescer por aqui em 2008, depois de uma renovação nas estratégias da marca. Hoje ela é uma das maiores franquias mundiais e já conta com mais de 2.000 unidades no país.

Cacau Show

A Cacau Show surgiu em 1988 com a venda de trufas e bombons pelo seu fundador em um fusca branco. De lá para cá, a marca cresceu bastante. Atende a 26 estados brasileiros e é a terceira maior franquia do país. Um dos pontos que proporcionaram toda essa expansão foi a variedade de modelos de negócio que ela oferece. Com pouco menos de R$ 20 mil é possível começar a produzir os deliciosos chocolates.

O Boticário

Quem diria que uma pequena farmácia de manipulação se tornaria a maior franquia da área de beleza e cosméticos do país? Ao perceber que a maior parte dos clientes que vinham manipular produtos dermatológicos eram mulheres, seu fundador, o bioquímico Miguel Krigsner, resolveu experimentar novas misturas cosméticas que acabaram fazendo bastante sucesso.

A O Boticário possui atualmente cerca de 600 pontos de venda em diversos países e é criadora de outras marcas de destaque, como a Eudora, Make B e Quem Disse Berenice?. Na década de 1980, quando começou a operar no sistema de franquias, a marca chegou a ter sua primeira fragrância, Acqua Fresca, como a segunda mais vendida no mundo.

Como identificar se uma franquia fará sucesso?

Antes de escolher uma marca é preciso saber quando a franquia é um bom negócio para você. Veja algumas perguntas que você deve responder antes de tomar qualquer decisão:

  • Você se identifica com o negócio?
  • Você tem dinheiro suficiente para operar por pelo menos 6 meses caso o faturamento não seja o esperado?
  • Você está disposto a esperar o tempo previsto para ter o retorno do investimento?
  • Você está seguro quanto ao suporte que terá do franqueador para tocar o negócio?

Note que são questionamentos simples, mas muito importantes para fazer uma escolha acertada. Cada uma delas representa os principais motivos do fechamento precoce de empresas, então seja muito sincero consigo mesmo nesse momento.

Uma outra estratégia muito eficaz para avaliar suas opções é visitar uma feira de franquias. Elas acontecem em todo o país e são excelentes fontes de ideias. Além de reunir diversas marcas e opções em um único lugar, elas promovem palestras e consultorias sobre empreendedorismo que ajudam a esclarecer muitas dúvidas de quem está começando.

Nesses eventos também é possível verificar quais são as principais tendências do mercado, quais os setores mais lucrativos, quais são os mais promissores e quais são as marcas mais seguras para investir. O ideal é percorrer alguns estandes e conversar com os consultores. Em geral, as redes de franquias pequenas são representadas por seus próprios fundadores.

Como investir pouco e ter um retorno alto?

Até aqui já falamos bastante sobre o baixo investimento das microfranquias. Entretanto, de nada adianta precisar de pouco para começar, mas não ter um retorno satisfatório, não é mesmo? Por isso, o valor da franquia nunca deve ser o principal critério de avaliação. Veja algumas dicas importantes.

Verifique a rentabilidade apresentada na COF

Durante o processo de pesquisa sobre as marcas, não é muito difícil encontrar informações generalizadas sobre as opções de franquias rentáveis. Por mais que se tratem apenas de estimativas superficiais, esses dados ajudam a fazer uma primeira seleção daquelas que estão dentro ou fora do perfil esperado.

Depois de apurar vários pontos, lembre-se de revalidar a análise de rentabilidade da franquia quando estiver com a COF em mãos. Nunca assine esse documento sem ter certeza de que eu e entendeu tudo direitinho.

Confira o tamanho da região que será atendida pela sua unidade

Muitas vezes, todas as informações são aderentes ao que você esperava e a empolgação com a nova empreitada acaba levando a deixar de checar alguns detalhes que impactam diretamente na rentabilidade do negócio. Um deles é a abrangência exclusiva da sua unidade.

A sua loja irá concorrer com outras marcas do mesmo segmento, e isso é completamente normal. Mas com outra unidade da mesma rede é altamente prejudicial. Portanto, garanta que exista um raio de distância seguro para não ter que dividir seu faturamento com outro franqueado.

Escolha o ponto comercial com muito cuidado

Além da precaução a respeito da quantidade de unidades na mesma região, o ponto comercial em si deve ser avaliado com bastante critério. É fundamental instalar a loja onde tenha um grande fluxo de clientes em potencial. Não basta que seja um local movimentado e de fácil acesso. Se o seu público não frequentar o lugar, suas vendas ficarão abaixo da média esperada.

Sendo assim, entenda quais são os hábitos das pessoas que têm o perfil ideal para o seu produto ou serviço. Identifique quais são os locais que fazem parte de suas rotinas e encontre um ponto comercial que esteja em seu caminho. Isso pode determinar até mesmo se é preciso oferecer serviço de entrega ou vendas on-line, por exemplo.

Quais são os cuidados indispensáveis com franquias pequenas?

Esse modelo de negócio proporciona muitas vantagens, mas também inspiram alguns cuidados diferenciados em relação às maiores. Vamos destacar, a seguir, aqueles que você precisa prestar mais atenção. Confira.

Certifique se o modelo já foi testado mais de uma vez

Se você nunca teve uma empresa ou seu capital é muito curto, o ideal é não se arriscar. Por isso, evite marcas que abriram a oferta de franquia recentemente. Por mais que elas tenham conseguido se consolidar com as lojas próprias, esse modelo de negócio tem muitas diferenças e é um mundo novo para eles também.

Nesse momento, em que a sua própria inexperiência é um ponto de alerta, é fundamental contar com o apoio de franqueadores mais experientes. Além de já terem o modelo testado anteriormente, eles saberão sanar todas as suas dúvidas e antecipar todas as suas preocupação. Isso ajuda a dar mais segurança e confiabilidade para você para alcançar o sucesso do negócio.

Saiba diferenciar tendências de modismos passageiros

Nos últimos anos muitas redes de franquias pequenas surgiram, expandiram e sumiram, como um cometa passando pelo céu. Isso aconteceu — e continua acontecendo — porque os produtos ou serviços oferecidos não passavam de modismo. Um exemplo clássico são as paletas mexicanas. Foram criadas diversas marcas, elas tiveram uma grande expansão, mas a moda passou e o negócio se tornou obsoleto.

Então, muito cuidado com novidades que podem perder o interesse do público em pouco tempo. O ideal é contar com a ajuda de uma consultoria especializada para essa tarefa. Ela tem a experiência necessária para avaliar as opções pretendidas e apontar quais delas têm mais tendência de não se firmar no mercado.

Conheça os donos da rede de franquia

Por fim, faça questão de saber quem são os donos da rede que você pretende fechar contrato. Conheça a história deles e da marca. Se interesse pela jornada percorrida até ali e tente compreender as motivações deles para a criação do negócio. Isso é crucial para entender a essência da marca e determinar se ela realmente combina com você.

Se possível, marque um encontro pessoalmente, bata um papo informal. Esse contato ajuda a sentir como serão as conversas depois dos papéis assinados. Faça uma pesquisa entre os franqueados atuais, veja qual é a opinião e a impressão deles a respeito dos franqueadores e da franquia em si. Isso traz uma perspectiva diferenciada e permite uma avaliação mais abrangente e legítima a respeito de tudo.

Enfim, as redes de franquias pequenas são uma excelente alternativa de investimento para quem tem poucos recursos financeiros e não quer nem pode arriscar. O baixo valor de investimento inicial e a rapidez do retorno são os principais atrativos para abrir esse tipo de negócio. Tomando os cuidados que trouxemos neste artigo, essa é a sua chance de realizar o sonho do próprio negócio e da independência financeira.

Compartilhe o artigo

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on email
Share on twitter