negociopropriocomoseorganizarparacomecaraserempresario

Negócio próprio: como se organizar para começar a ser empresário?

Não ter mais que dar satisfação para um chefe ruim ou enfrentar longas jornadas de trabalho. Tudo isso faz parte do imaginário de quem sonha em ter o negócio próprio. No entanto, é de suma importância conhecer bem as dores inseridas no mundo do empreendedorismo antes de se aventurar nessa trajetória.

Se você tem o objetivo de embarcar nessa jornada, continue a leitura e veja como se organizar para dar um novo rumo para a sua vida profissional!

A importância do estudo para ter o próprio negócio

Mais importante do que ter habilidade para desenvolver uma tarefa, é fundamental que o empreendedor conheça o ramo de atuação no qual pretende atuar. Por isso, faz parte do plano de ação de qualquer novo negócio realizar uma pesquisa detalhada de como o mercado se comporta perante a proposta em questão, quais são as maiores dificuldades de inserção de um novo negócio na área, bem como quais são os maiores concorrentes.

Esse estudo detalhado funciona como uma bússola para que o empresário possa ter um norte e saiba quais etapas devem ser seguidas ao longo de toda a jornada, cujo objetivo principal é obter lucro.

Os primeiros passos para administrar uma empresa

Após a realização de um estudo de mercado e com um plano de ação bem detalhado já feito, é hora de começar a se mexer rumo à realização desse sonho.

Modelo de gerenciamento

Nesse primeiro momento, é importante entender como será a gestão do negócio: será algo próprio ou haverá sócios? É importante ter cautela nesse momento de criação do processo administrativo de um novo negócio, e levar em consideração que trabalhar sozinho pode ser muito estressante por conta da quantidade de burocracias a serem superadas. No entanto, para ter um sócio é fundamental que exista confiança e sintonia.

Planejamento para evitar crises

Entregar projetos no prazo é fundamental para ter sucesso. Poucas coisas são tão ruins para quem tem um negócio quanto ter a reputação manchada por não ter cumprido um prazo, ou por algo não ter sido bem executado. Por isso, é fundamental ter organização na hora de entregar serviços com o máximo de qualidade possível, isso envolve saber lidar com o cliente e com possíveis imprevistos que podem acontecer.

O mais recomendável é que haja arquivos detalhados que pessoas envolvidas na administração e entrega de projetos, por exemplo, possam ter acesso. Quanto mais informações e engajamento das pessoas envolvidas, melhor será o resultado final.

A negociação de valores

Para muitas pessoas, existe a falsa ilusão de que o mais caro é sempre o melhor. Mas isso nem sempre é verdade.

Ter um negócio próprio é saber, muitas vezes, negociar preços. Por isso, é de suma importância que o empreendedor conheça bem não somente o seu próprio negócio como também os concorrentes e a forma como atuam.

Munir-se deste tipo de informação faz com que os valores sejam estipulados com base em fatores sólidos e que possam ser sempre justificados quando criticados ou questionados.

As dores e as delícias de empreender

Como se pode ver, abrir uma empresa requer comprometimento e muito esforço. Porém, além de grandes satisfações, todo caminho tem momentos de muito cansaço. Entretanto, para quem tem um objetivo em mente e mantém o foco, essas inconstâncias são desafios a serem superados, constantemente.

É importante se ater a todos as questões que fazem parte do mundo do empreendedorismo. Alguns dos pontos positivos são:

  • não ter chefe pressionando o tempo todo;
  • não ter horários para cumprir, toda rotina empresarial será definida pelo dono;
  • ter liberdade de escolher como e quando as tarefas serão desempenhadas;
  • poder lidar com diversas áreas que compõem uma empresa pode ser considerado também um benefício. Muitas vezes, os funcionários são contratados para executarem tarefas específicas. No mundo do empreendedorismo, o profissional precisa ter uma visão ampla de todo o seu negócio.

Por outro lado, há também situações complicadas que podem acontecer quando a pessoa decide ter o próprio negócio. Entre elas estão:

  • entender que os clientes serão os seus novos chefes e que, em muitos casos, desagradá-los pode significar o rompimento de grandes projetos e contratos;
  • saber lidar com críticas e feedbacks ruins é também outra realidade para quem tem a própria empresa. É sabido que imprevistos podem acontecer, mas é de suma importância tentar sempre resolver os problemas com prudência e foco, a fim de deixar o cliente satisfeito;
  • não ter um salário estável e benefícios é também um outro ponto que exige adaptação. Pois, para quem tem é dono de um negócio, as entregas e os prazos é que definem o seu descanso. Ou seja: aqueles 30 dias de férias programadas nem sempre serão possíveis de serem tirados, assim como a não inclusão de plano de saúde.

A decisão e o começo do próprio negócio

Agora que você já sabe bem como é o mundo do empreendedorismo, pode analisar com calma se esse universo coincide com os seus objetivos ou não. Apesar de uma série de benefícios que esse estilo de vida proporciona, é crucial estar preparado para os momentos de dificuldades para lidar com eles da melhor maneira possível.

Por isso, aproveite para pesquisar bastante sobre o que traz satisfação a você e se isso poderia gerar faturamento. Aos poucos, trabalhe a ideia de viver apenas disso e faça testes. Para quem possui um emprego convencional, é CLT e tem medo de arriscar, uma solução é empreender nas horas vagas: o famoso “plano B”.

Essa pode ser uma maneira segura de dar o primeiro passo, porém sem arriscar tanto para que, no futuro, se torne o principal carro-chefe de renda. Vender doces no trabalho ou objetos que não usa mais, montar um curso para oferecer serviços na internet etc. Essas são apenas algumas sugestões que estão em alta e podem gerar lucros. O importante é deixar a criatividade correr solta e se preparar para colocar a mão na massa.

Você tem alguma ideia de negócio próprio em mente ou outras dicas para nos dar? A gente quer saber qual é! Deixe seu comentário no post!

Compartilhe o artigo