Menu
franquiasparaclassecconhecaessaoportunidadedenegocio

Franquias com foco na classe C

Quem quer empreender precisa se preparar para os desafios do mercado. Uma das primeiras atitudes do empreendedor é justamente analisar o cenário e visualizar gargalos com boas chances de lucro. É exatamente o caso das franquias com foco na classe C, que vêm crescendo em um ritmo incrível e que, por isso, estão conquistando o coração — e enchendo os bolsos — dos líderes mais antenados.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre as franquias com foco na classe C, do funcionamento à estratégia de público-alvo. A ideia é que você possa conhecer as particularidades desse nicho para, então, ser capaz de atendê-lo com eficiência.

Além disso, você também saberá quais são as vantagens e as desvantagens de investir em uma franquia popular, conhecendo as principais características de empresas que estão se dando bem na empreitada.

Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

Por que é importante conhecer o perfil do cliente?

 

A decisão de empreender abre um horizonte repleto de novas perspectivas. O sonho de ter o próprio negócio, entretanto, precisa estar alinhado a uma série de questões técnicas e estratégicas, de forma a maximizar as chances de sucesso da iniciativa.

Uma das melhores formas de começar é, sem dúvida, pesquisar oportunidades de mercado e avaliá-las de acordo com suas preferências: você se imagina trabalhando em determinado segmento (ou em um nicho específico) nos próximos anos? Se vê acompanhando o crescimento do setor com foco e entusiasmo? Se a resposta for positiva, é hora de seguir em frente com força total.

O perfil do cliente, por exemplo, precisa ser uma preocupação constante a qualquer empreendedor. Mesmo que, no início, você esteja convicto de que conhece e entende as necessidades do seu consumidor em potencial, jamais deixe de monitorá-lo. Acompanhe suas preferências, aprofunde suas demandas e saiba o que é, para ele, um diferencial irresistível.

A classe C, por sua vez, é uma grande fonte de estudo. Quer um exemplo? Uma pesquisa de 2017, divulgada pela Kantar Worldpanel, revelou que o volume de consumo dessa parcela da população cresceu cerca de 3,1% em um período de 12 meses. Na avaliação do consumo total, somando-se todas as categorias sociais, o volume avançou apenas 1,5%. O dado reforça a relevância e poder de mercada da classe C.

Aos empreendedores, cabe analisar informações — internas e externas, de indicadores tanto quanto de experiências — para fortalecer uma estratégia coerente aos anseios de seu público-alvo. Acredite, isso faz toda a diferença na lucratividade do seu negócio.

Como anda o consumo da classe C no Brasil?

 

Faz já algum tempo que a classe C é um interessante objeto de estudo no mercado. Não é para menos: os indivíduos representam uma grande parcela dos consumidores ativos e, para melhorar, apresentam disposições bem amplas de consumo. Muitos empreendedores já exploraram as informações da categoria e chegou a hora de você também aproveitar as oportunidades do segmento.

Em 2018, a classe média brasileira — também conhecida como classe C — representava 52% da população. Isso significa que empreendedores focados em atendê-la têm à disposição mais da metade de todos os consumidores do país. Parece bastante promissor, certo? Estima-se que o poder compra da categoria alcance cerca de R$ 1,57 trilhões em 2019.

Com isso, os mais variados setores do mercado enxergam uma oportunidade de desenvolver seus negócios. No varejo de moda, por exemplo, os números são estimulantes: entre 2002 e 2012, os gastos com vestuário na classe C cresceram 152% — e não pararam de se avolumar desde então. Nas farmácias, por sua vez, a classe média representa 52% dos consumidores e evidencia a sua disposição para encher o carrinho com perfumes e produtos de higiene.

De forma geral, o consumo da classe C vem se expandindo por aqui. A incerteza econômica, ainda que tenha refreado um pouco o ímpeto do mercado, não foi suficiente para parar a economia: hoje, só os jovens brasileiros de classe média já movimentam cerca de R$ 1,17 trilhões e consomem mais do que toda a Holanda. O que você está esperando para lucrar também?

Quais são as vantagens e as desvantagens das franquias com foco na classe C?

 

A essa altura, fica evidente que o foco no mercado consumidor da classe C é uma decisão bastante viável e muito favorável à prosperidade do seu negócio. O sistema de franquias é excelente para conferir mais segurança ao seu investimento e, claro, para te dar todo o suporte operacional necessário — da estrutura da loja ao fluxo de trabalho mais eficaz.

Mesmo que o panorama de mercado seja atrativo e que os números façam os olhos brilharem, é preciso ficar atento aos benefícios e aos entraves de uma operação focada na classe média. Confira algumas das principais considerações!

Vantagens

Tudo começa pela disposição de consumo. A classe C gosta de consumir e, mais do isso, quer ser vista comprando. Por isso, mesmo em tempos de crise há grande movimentação nos estabelecimentos focados nesse público.

O tamanho do mercado também contribui para manter o segmento aquecido. Afinal, metade do Brasil se encaixa na categoria e compartilha hábitos e preferências de consumo. Isso, por si só, abre um amplo horizonte de possibilidades e costuma acelerar o lucro dos empreendedores.

Desvantagens

É importante observar, também, aspectos que podem ser relevantes no momento de administrar uma empresa voltada à classe C. O valor do ticket médio, por exemplo, costuma ser mais baixo do que o encontrado em públicos com maior poder aquisitivo. A decisão mais acertada, nesse caso, tende a ser a aposta em volume de negócios — em vez de arrecadação por compra.

Além disso, o comércio da classe C exige flexibilidade de pagamentos. Para atrair e fidelizar sua cartela de clientes, é prudente diversificar e facilitar, oferecendo métodos parcelados no cartão e no carnê, por exemplo. Ao gestor, fica a missão de equilibrar as contas e de controlar o fluxo de caixa com pulso firme.

 

Quais são as principais características das franquias com foco na classe C?

 

Uma coisa é certa: a classe C está disposta a gastar e você pode aproveitar a oportunidade para lucrar. O primeiro passo é entender as preferências do público e, então, alinhá-las a uma marca que tenha tudo a ver com o perfil médio. As franquias são excelentes nesse fit e aumentam as chances de sucesso — porque estudaram, aprenderam e já entendem tudo do assunto.

Entre as principais características das franquias voltadas à classe C, estão:

  • variedade de produtos, considerando que os consumidores estão sempre ávidos por novidades que os deixem em evidência;
  • bons preços, levando em conta que o ticket médio da categoria é mais baixo;
  • diversas formas de pagamento (dinheiro, cartão, carnê, cheque e outros), incluindo opções atrativas de parcelamento;
  • atendimento eficiente e, sempre que possível, um design mais sofisticado.

Lembre-se que a classe média gosta de comprar e que a aquisição de produtos e serviços significa muito. A atenção ao consumidor, bem como a sensibilidade de conhecer suas preferências, é essencial para manter a saúde da sua empresa.

Franquias como a Barato Express, que mantém um extenso portfólio de itens a um preço fixo de R$ 25,00, sabem exatamente o que a classe média quer: muita opções, preço baixo e facilidade de pagar. Não é à toa que a empresa cresce a passos largos: criada no fim de 2015, a marca já contabilizava oito lojas em 2017.

Outro bom exemplo é a Mil e Uma Sapatilhas, que aposta em variedade (as novidades chegam a ser diárias) por um preço superapelativo à classe média. É outra marca que não para de crescer e já se espalhou por todo o Brasil.

A mensagem que fica é cristalina: as franquias com foco na classe C certamente são uma excelente oportunidade para empreender. O mercado é amplo e as possibilidades de lucro são altas.

Se você tem alguma dúvida, conte com a nossa comunidade de empreendedores. Deixe seu comentário no post, divida sua experiência com a gente e comece a trilhar sua jornada empreendedora!

Compartilhe o artigo

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on email
Share on twitter