jovemempreendedor4possibilidadesquevocenaopodeperder

Jovem empreendedor: 4 possibilidades que você não pode perder

É verdade que muitos empresários se beneficiam da maturidade e do conhecimento adquirido ao longo da vida para desenvolver negócios de sucesso. No entanto, a cada dia jovens empreendedores não deixam a pouca idade atrapalhar suas carreiras, aproveitando a maior disposição ao risco que possuem para tocar um negócio.

Enquanto a idade pode parecer um ponto desfavorável, a verdade é que os jovens possuem muitos quesitos ao seu favor na hora de criar um negócio. Eles são mais ousados, aprendem mais rápido e são bastante criativos. Por essa razão, não faltam oportunidades — e é sobre isso que vamos falar nesse texto.

Ao longo do texto, você vai conhecer 4 possibilidades que o jovem empreendedor não pode deixar passar. Vamos lá?

Desafios para o jovem empreendedor

A possibilidade de ter o próprio negócio é o sonho de muitos jovens que estão entrando no mercado de trabalho, se tornando uma opção atraente e promissora. Com o avanço da tecnologia, novos negócios passaram a fazer parte da extensa lista de possibilidades para o jovem empreendedor.

Mas não se engane: ainda há muitos desafios quando se trata de transformar uma oportunidade em um negócio de sucesso.

Com o mercado cada vez mais competitivo, além da capacidade de gestão e da qualidade dos produtos e serviços, o jovem empreendedor precisa desenvolver diferentes habilidades para alcançar seus objetivos. Dentre os desafios, o mais importante é a pouca experiência. Para reverter esse ponto negativo, saber delegar tarefas e ouvir a opinião de empresários com mais tempo de mercado é essencial.

Outros desafios que o jovem empreendedor precisa enfrentar são:

  • encontrar um bom time que, além de produtivo, seja motivado, talentoso e que esteja envolvido com os objetivos da empresa;
  • lidar com as expectativas de amigos e familiares que, na maioria das vezes, espera que ele siga um caminho mais seguro e previsível;
  • encontrar boas parcerias, já que o sucesso depende muito de quem nos acompanha;
  • ter uma boa administração de tempo — afinal, ter o próprio negócio requer mais disciplina e disposição para o trabalho.

Empreendimentos que um jovem não pode perder

Empreender ainda jovem é possível e tem sido cada dia mais comum devido às habilidades e talentos que os mais novos possuem. Na lista a seguir, separamos alguns empreendimentos que são mais indicados para essa turma que está cheia de gás e ideias para montar seu próprio negócio.

1. Montar uma loja virtual

Montar uma loja virtual — ou um e-commerce — é uma das maneiras mais comuns de se empreender na internet. Mas, isso não quer dizer não seja uma boa ideia. Investir em um negócio desse tipo traz muitos benefícios e, dependendo de como for administrado, pode render ótimos lucros.

As lojas virtuais se assemelham bastante com as lojas físicas, mas oferecem tanto ao empresário quanto ao comprador vantagens que são muito valorizadas hoje em dia. Uma delas é a comodidade.

Um e-commerce nunca fecha, não é mesmo? A qualquer hora e dia o cliente pode fazer suas compras. Além disso, pode pesquisar sobre os produtos e consultar opiniões antes de fechar a venda.

Para os empreendedores, o investimento inicial em uma loja virtual é relativamente baixo se comparado a um negócio físico. Sem contar que dispensa taxas de manutenção — como aluguel, IPTU etc. — e despesas com a contratação de funcionários. Dependendo do tamanho do negócio, pode ser necessário contar com um ou dois funcionários, não mais que isso.

2. Trabalhar com infoprodutos

Já imaginou criar um empreendimento em que você lucra com seu conhecimento? Você pode ganhar muito dinheiro ensinando as pessoas a fazer alguma coisa. Podemos dizer que os infoprodutos são produtos de informação comercializados na internet para um público-alvo.

Eles podem ser vendidos em diversos formatos: e-books, palestras, vídeo-aulas, cursos, infográficos, entre outros. Como as pessoas estão sempre buscando informações na internet sobre os mais diversos nichos, esse mercado se torna muito amplo e a maior vantagem é que o custo inicial desse tipo de negócio é praticamente zero.

Além disso, não há custos com logística e com estoque, já que um único produto pode ser enviado via e-mail e para diversos clientes.

3. Prestar consultoria

Uma empresa de consultoria pode ser uma boa opção se você é referência no segmento em que atua. Assim como os infoprodutos, esse tipo de negócio não exige investimentos altos, não tem custos com estoque, distribuição e logística.

Para que o consultor tenha sucesso no seu empreendimento, ele deve ser criativo ao oferecer seus serviços e construir uma rede de relacionamentos. Com um bom know-how é possível faturar muito ajudando as pessoas a conquistar seus objetivos.

4. Ser um franqueado

As franquias são ótimas alternativas para quem quer criar seu próprio negócio, mesmo ainda sendo bastante jovem. Pode-se dizer que a maior vantagem de apostar nelas — seja ela física ou digital — é que você já começa com um negócio.

E, apesar desse tipo de empreendimento exigir um investimento mais alto, ele é seguro: o modelo de negócios da empresa provou ser rentável e a marca possui pelo menos dois anos de mercado. Além disso, o franqueador oferece todo suporte necessário antes e depois da inauguração.

Se você quer investir em uma franquia, há diversos segmentos disponíveis, como alimentação, perfumaria, turismo, serviços e varejo. Existem franquias físicas e digitais, sendo que essa última pode ser uma boa alternativa também para quem não possui quantias mais altas para investir no início.

Como você pode notar, existem inúmeras possibilidades de negócios esperando serem explorados. Alguns com baixíssimo investimento, outros que oferecem maior segurança, mas todos com reais condições de sucesso.

O jovem empreendedor está investindo nesses negócios e se saindo muito bem. Um exemplo é Maria Rachel que, com apenas com 19 anos, administra a rede de sanduíches naturais da família e faz muito sucesso, impressionando clientes e fornecedores.

Romero Rodrigues teve a ideia de criar o Buscapé depois de ter feito uma extensa pesquisa de preço de impressoras. Ele percebeu que, reunindo em um único lugar as informações sobre um produto, conseguiria ajudar os consumidores.

Bons negócios!

Compartilhe o artigo

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on email
Share on twitter