Franqueado de franquia de alimentação

Perfil do franqueado de franquia de alimentação

Muita gente que investe em franquia se engana ao achar que assim está se livrando de ter chefe e não vai mais precisar trabalhar, apenas colocar dinheiro.

Os dois grandes mitos que envolvem esta modalidade de negócios.

Na verdade, o mercado de franquias continua em expansão no Brasil, mas é preciso dar muito duro para que isso se torne realidade para você!

Vamos falar neste texto do perfil necessário para se obter bons lucros sendo um franqueado de franquia de alimentação, que é um dos setores que mais crescem no país.

 

Veja também: Franquia de Alimentação: Tudo que você precisa saber para fazer um bom negócio

 

As franquias de alimentação

 

Por que um dos setores que mais crescem são as franquias de alimentação?

Isso, de uns anos para cá, está relacionado com radicais mudanças nos hábitos de consumo, e pessoas que demandam produtos e serviços mais sustentáveis e saudáveis:

  • alimentos produzidos sem agredir o meio ambiente;
  • orgânicos (livres de agrotóxicos, fertilizantes e transgênicos);
  • diferentes nichos de mercado que surgiram ou se expandiram.

Alguns exemplos:

  1. vegetarianos;
  2. veganos;
  3. fitness;
  4. sem açúcar;
  5. sem glúten;
  6. sem lactose.

E acrescente-se que os serviços de entrega (delivery) estão ganhando novo fôlego com o desenvolvimento de aplicativos pelas empresas.

Isso não tirou a importância dos restaurantes, que também estão se adaptando às novas demandas.

Agora pense em tudo isso na forma de franquias, ou até de microfranquias.

 

Tipos de franquias de alimentação

 

Você deve ter reparado, pelo parágrafo anterior, que é possível dividir as franquias de alimentação em dois grupos básicos:

  • Produtos: vendem os produtos prontos ou semi-prontos. O cliente compra para preparar sua comida em casa, ou apenas descongela para comer. Por exemplo, franquias de produtos orgânicos, de congelados, de supermercados.
  • Serviços: correspondem aos locais em que a comida deve ser preparada para ser servida, seja presencialmente, seja para ser entregue. Por exemplo, restaurantes e lanchonetes.

Esta divisão é importante, porque os franqueados de franquia de alimentação terão dias bem diferentes entre si, apesar de pertencerem ao mesmo ramo de negócio.

 

Franquias de produtos

 

Vender os produtos exige controle constante do estoque, para evitar falta de mercadoria.

Ao mesmo tempo, é preciso ter em conta o prazo de validade dos perecíveis.

De resto, o ponto da franquia será uma loja, o que quer dizer que os outros dois pontos importantes aqui são zelar pelo atendimento e garantir um eficiente marketing local.

 

Franquias de serviços

 

Oferecer serviços envolve, além do controle do estoque (com um cuidado ainda maior para evitar o desperdício dos perecíveis), do bom atendimento no local e do marketing.

Maior quantidade de mão-de-obra, que precisa estar disposta a trabalhar para preparar os pratos e levá-los aos fregueses.

Que podem estar na sala ao lado ou a alguns quilômetros, em suas casas.

Inclusive em finais de semana e feriados.

Neste link você encontra um guia completo para ser franqueado de franquia de alimentação.

Falando em mão-de-obra: o bom franqueado acumula as responsabilidades de dono e empregado do negócio, se for preciso.

Vejamos mais sobre este perfil no próximo item.

 

Perfil de franqueado

 

É correto pensar que o franqueado é um empreendedor.

Porém, é um tipo diferente de empreendedor: ele não está sozinho.

Atrás dele está o franqueador, que antes dele desbravou o caminho das pedras até encontrar um modelo de negócio de sucesso.

O que significa que o franqueado será um pouco mais independente do que se simplesmente fosse um empregado, porém deverá se subordinar às linhas mestras ditadas pela empresa franqueadora.

Que já sabe o que deu certo e o que não deu.

Espera-se, claro, que o franqueado tenha iniciativa própria, mas que sempre consulte a franqueadora sobre suas decisões, e acate as dela.

Falar em perfil de franqueado é difícil, pois cada franqueadora tem o seu modelo ideal.

No entanto, há algumas características gerais:

  • Perfil empreendedor;
  • Sem preguiça de trabalhar em equipe com os funcionários;
  • Boa habilidade com relações interpessoais;
  • Equilíbrio emocional para suportar os tempos de dificuldades;
  • Entendimento mínimo de gestão e administração;
  • Afinidade com o ramo de franquia que escolheu: o franqueado de franquia de alimentação, por exemplo, não precisa ser cozinheiro, mas precisa gostar da dinâmica do negócio;
  • Proatividade, para resolver todos os problemas do dia-a-dia;
  • Criatividade;
  • Flexibilidade, para acolher as mudanças no mercado.

Pesquisa, estude, entenda se o seu perfil é adequado para a marca que deseja investir e boa sorte!

Compartilhe o artigo