franquia-giraffas

Franquia Giraffas

O segmento de alimentação está entre os mais rentáveis do setor de franquias novamente.

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), as franquias brasileiras de alimentação tiveram um faturamento superior a R$ 40 bilhões em 2017, um crescimento de 6% em relação a 2016.

Essa estabilidade tem atraído muitos empresários e investidores a considerar a aquisição de franquias de alimentação, e a franquia Giraffas é um dos maiores expoentes desse setor.

Líder em venda de pratos, os restaurantes Giraffas estão presentes em 130 cidades, possui mais de 410 unidades em todo o território nacional e tem uma marca facilmente reconhecida pelo consumidor.

Por isso, se você tem interesse em conhecer sobre o Giraffas, preparamos o artigo a seguir para te ajudar a entender como se tornar um franqueado.

Confira!

 

O mercado de franquias de alimentação

 

O desempenho do mercado de franquias nunca esteve tão sólido como em 2018, e o setor de alimentação é a estrela brilhante desse segmento.

Segundo o relatório “Desempenho do Franchising 2017”, divulgado pela ABF, as franquias tiveram um faturamento total de mais de R$ 163 bilhões, 8% a mais do que no ano anterior.

O número de unidades também cresceu em 2017, passando de pouco mais de 142 mil em 2016 para 146 mil em 2017.

No entanto, o número de redes do setor diminuiu, passando de 3.039 em 2016 para 2845 em 2017, o que demonstra uma concentração cada vez maior das unidades e do faturamento nas mãos das grandes marcas, além de um aumento do ticket médio.

Por tudo isso, a consolidação do setor de alimentação como o líder do desempenho geral das franquias, com aproximadamente 26% do faturamento, mostra como o modelo de franquias de alimentação é sólido e mais seguro.

Outros setores que, mesmo crescendo, tiveram uma performance mais tímida em um cenário de instabilidade econômica.

Assim, a Associação Brasileira de Franchising estima que o setor de alimentação cresça entre 9 e 10% em 2018.

 

Interiorização das franquias de alimentação

 

Esse crescimento tem diversas explicações, que passam pela interiorização das franquias, pelos hábitos de consumo dos consumidores e pelos modelos mais comuns deste tipo de negócio.

Muitos empreendedores de cidades menores, ou que desejam expandir seus negócios para praças menos saturadas, têm encontrado nas cidades médias mercados famintos por novidades.

Essa interiorização das franquias de alimentação é a tendência mais significativa de crescimento para o setor de alimentação, e tem forçado as mantenedoras a expandir o território de atuação.

Além disso, os consumidores têm buscado soluções de alimentação rápidas e fáceis, e os restaurantes estruturados tradicionais e os serviços de delivery têm sido a solução escolhida por uma grande parte dos brasileiros.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os brasileiros gastam cerca de 25% da sua renda com alimentação comprada pronta fora do lar.

A Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA) estima, ainda, que 34% dos brasileiros com alimentação rápida, seja em franquias de fast food, seja em padarias, refeições congeladas, entre outras.

 

Variedade de estilos e preços competitivos

 

Por fim, a profissionalização das empresas de alimentação que atuam pelo sistema de franquia tem sido um diferencial competitivo.

A oferta ampla de variedades e estilos, os preços mais competitivos, a agilidade dos serviços e a qualidade dos produtos vendidos têm sido responsáveis por atrair mais e mais consumidores fiéis.

As empresas de alimentação também estão atentas aos nichos de mercado, possuindo, muitas vezes, uma pequena variedade de produtos à venda, ou mesmo apenas um produto.

Isso permite estruturar um modelo de negócios voltado para a satisfação do consumidor, com atenção especial para a qualidade do que é vendido e acompanhando as mudanças nas tendências de consumo.

A modelagem desse tipo bem-sucedido de estratégia de gestão por parte das franquias tem atraído empreendedores que tem foco em resultados.

A replicação de uma receita testada e aprovada para um negócio é um processo mais simples, indolor e mais barato do que a criação de uma marca do zero.

Por isso, quem quer abrir uma empresa, tem muitos motivos para considerar a aquisição de uma franquia do setor de alimentação.

E, dentre os principais players do setor, o Giraffas desponta como um dos nomes com menor saturação do mercado, além de oferecer uma excelente estrutura para os franqueados.

Ainda não sabe se o Giraffas é a melhor opção para investir o seu dinheiro?

No próximo tópico, vamos abordar um pouco sobre a história do Giraffas, as principais características da empresa e qual é a sua representatividade no mercado de franquias de alimentação.

 

Sobre a franquia Giraffas

 

O Giraffas é uma rede brasileira de restaurantes fundada – como a conhecemos – em agosto de 1981 no Distrito Federal pelos empresários Carlos Guerra e Ivan Aragão.

Os empresários compraram o primeiro restaurante Giraffas, ainda localizado na 105 Sul, de dois outros empresários, filhos de pais ricos que estavam cansados do negócio, e reestruturaram o modelo do restaurante.

Durante boa parte década de 1980, o Giraffas tinha apenas uma unidade, que atendia um público primariamente universitário, servindo hambúrgueres, sorvetes, sucos e pratos com a mais tradicional comida brasileira: arroz, feijão, carne e salada.

Em 1987, já sem o sócio Ivan Aragão, Carlos Guerra possuía quatro unidades do Giraffas, que centralizavam as compras e a produção, o que encarecia o processo e dificultava a escalabilidade do negócio.

Assim, em 1988, foram criadas as centrais de produção e abastecimento do Giraffas, que fazia pães, sorvetes, hambúrgueres e cortes de carne para as refeições.

Isso permitiu que a empresa crescesse rapidamente, e, em 1991, o Giraffas já contava com 11 lojas.

 

Início em franquias

 

Nesse mesmo ano, a empresa instituiu o sistema de franquias, o que se mostrou muito mais seguro e promissor para o crescimento da organização.

Em 1994, com o advento Plano Real e a estabilização da inflação e da moeda, a gestão do Giraffas percebeu que a lucratividade dos restaurantes próprios havia caído drasticamente.

Esse foi o incentivo que faltava para que a empresa focasse os esforços e os investimentos no modelo de franquias, fortalecendo a marca e apoiando os franqueados.

Desde então o Giraffas se tornou uma das empresas mais lucrativas entre as franquias de alimentação, com um faturamento anual estimado em quase R$ 1 bilhão e um crescimento médio de 15% ao ano.

Números formidáveis se considerarmos que o Giraffas é uma empresa 100% nacional brigando em pé de igualdade com gigantes do setor, como Burger King e McDonald’s.

Das 410 unidades, cerca de 25% são mantidas pela empresa e o restante funciona sob o sistema de franquias.

Atualmente, o Giraffas está em franca expansão nos Estados Unidos, com restaurantes em Miami e Orlando focados em comida brasileira e picanha.

 

Posicionamento de mercado

 

O Giraffas está em uma posição privilegiada frente aos concorrentes do mercado de alimentação.

Por um lado, os restaurantes do Giraffas oferecem opções de sanduíches, hambúrgueres, milk-shakes e bebidas, como os fast-foods (McDonald’s e Bob’s, por exemplo), ao mesmo tempo em que dispõe de um cardápio completo de pratos, que vão desde massas até churrascos e pratos econômicos.

Isso permite que o consumidor encontre uma grande variedade de produtos em um único ponto de venda, ao mesmo tempo em que amplia o escopo da concorrência.

Por outro lado, tem uma saturação muito menor do que outras redes com as quais disputa diretamente, o que significa que o Giraffas ainda apresenta bastante fôlego inexplorado.

Permitindo uma capacidade de penetração em praças superpovoadas por outras franquias do setor.

Em uma comparação direta, podemos estabelecer que uma franquia como o McDonald’s tem 5 vezes mais lojas do que o Giraffas, o que traz certa fadiga para a marca.

Além disso, é preciso citar, o franqueamento do Giraffas tem um custo de 4 a 5 vezes menor do que o do McDonald’s.

 

Perfil do franqueado

 

Como na maioria das redes de franquias do setor de alimentação, o Giraffas preza por um perfil muito mais gestor do que investir para os seus franqueados, e é muito simples entender os porquês desse pensamento.

Embora uma franquia tenha um modelo definido e produtos já desenvolvidos, ela é um negócio que precisa ser gerenciado, e é aqui que muitos empreendedores encontram uma barreira.

Ao licenciar uma franquia, muita gente pensa que o negócio irá se gerir sozinho, um erro que pode comprometer a estabilidade e o faturamento do negócio.

É preciso ter a consciência de que a franquia tem metas e precisa pagar taxa de franquia fixa, royalties e fundo de marketing, além dos funcionários, os insumos, impostos e outras despesas.

Por isso, o franqueado Giraffas deve ter um perfil voltado para a gestão eficiente do negócio, e a franqueadora tende a valorizar e incentivar os seus melhores vendedores.

Para o Giraffas, trabalhar pela saúde do negócio e ter uma visão de expansão da marca é tão ou mais importante do que simplesmente colocar dinheiro na franquia.

Por isso, existe um foco claro em celebrar contratos de franquias que tenham um operador eficiente para tocar o negócio, seja o próprio franqueado, um sócio operador ou um especialista contratado para essa função.

De qualquer forma, é fundamental para o Giraffas que exista um operador disponível para fazer o treinamento, trabalhar diretamente com a equipe no dia a dia, ter disponibilidade para se dedicar aos processos respeitando o modus operandi da franquia.

 

Processo de seleção do franqueado Giraffas

 

Para se candidatar e abrir uma loja da rede Giraffas, o empreendedor pode entrar em contato através do formulário do site, que precisa ser preenchido com as informações relevantes do candidato.

Depois, é só aguardar o contato do Giraffas, que agendará a entrevista e uma apresentação sobre a franquia.

Se o empreendedor puder fazer o investimento e estiver qualificado para a franquia, começam as buscas por um ponto comercial, o preenchimento da ficha de pré-qualificação e a apresentação do Plano de Negócios.

A partir daí, o investidor recebe a Circular de Oferta de Franquia(COF) e assina o Pré-Contrato de Franquia.

Depois de autorizado e legalizado, assina o contrato com o shopping (se esse for o local de funcionamento) ou começa a adaptação do local próprio.

Depois que tudo estiver adequado e autorizado pela franqueadora, a equipe estiver treinada e o test-drive já tiver sido realizado, é hora de abrir as portas, o que geralmente acontece com um grande evento.

Esse é um resumo do processo de franqueamento do Giraffas, mas nem todos os empreendedores franqueados passaram por todas essas etapas.

Enquanto alguns precisam de outras adaptações em seus pontos de venda ou em seu modo de operação, tudo depende do que for negociado com o Giraffas.

 

Modelos de negócios

 

A franquia Giraffas tem modelos de franqueamento para os pequenos, médios e grande investidores, com um direcionamento similar a outras empresas do setor de alimentação.

Atualmente, são disponibilizados dois modelos de negócios: Loja de Rua e Loja de Shopping.

Para quem já é franqueado, também é disponibilizado um quiosque do Giraffas para a venda de sorvetes, modelo atualmente indisponível para novos parceiros.

 

Loja de Rua franquia Giraffas

 

As maiores unidades do Giraffas fazem parte do modelo de negócio Loja de Rua, que busca estabelecer restaurantes fora de shopping centers.

Uma possibilidade que evita a concorrência direta e não depende dos shoppings para funcionar – apesar de ter um fluxo de clientes menor.

As Lojas de Rua são indicadas para regiões sem a presença de shoppings ou para empreendedores que já disponham de um espaço adequado e com boa localização.

Um ponto a ser considerado das Lojas de Rua em relação às Lojas de Shopping é que, no caso das primeiras, o empresário não fica refém de taxas, promoções compulsórias e aluguéis exorbitantes cobrados pelos shoppings.

Para adquirir uma franquia Giraffas no modelo de Loja de Rua, o investimento inicial fica em R$ 650 mil, com uma área mínima de 200m² e uma expectativa de retorno do investimento em 36 meses.

Com o dinheiro do investimento inicial, o franqueado paga pela taxa de franquia (R$ 60 mil), projetos executivos, arquitetônicos e complementares, a obra civil, utensílios, uniformes, equipamentos, seleção e treinamento da equipe inicial, além de uma série de ações de marketing para a inauguração.

 

Loja de Shopping franquia Giraffas

 

Já para as Lojas de Shopping, o investimento é menor, de R$ 550 mil, e contempla os mesmos itens que a Loja de Rua.

Como a taxa da franquia (R$ 60 mil), projetos, a obra civil, equipamentos, utensílios, uniformes, seleção e treinamento do pessoal que vai começar os trabalhos e ações de marketing inaugural.

No caso da Loja de Shopping, a área mínima é de 50m² e o tempo médio de retorno do investimento é de 36 meses.

As unidades localizadas em shoppings têm vantagens únicas, que são responsáveis por equilibrar as desvantagens discutidas no tópico sobre as Lojas de Rua.

O primeiro ponto é montante do investimento, que, no caso das Lojas de Shopping, é R$ 100 mil menor, o que não é nada desprezível.

Isso faz com que muitos investidores prefiram ter um gasto inicial menor e possam investir em ações promocionais ou realizar outros investimentos.

Outra vantagem das Lojas de Shopping é a propensão natural das pessoas que passa por ali para o consumo, uma atitude que é diferente mesmo para uma rua movimentada de um grande centro.

Para os consumidores, os shopping centers são sempre uma opção atrativa, seja pela segurança, seja pela variedade de ofertas e opções (lojas, cinema, alimentação, entre outras).

E, mesmo com as desvantagens dos altos custos de manter um restaurante Giraffas em um shopping, o fluxo constante de clientes, a estabilidade dos números de clientes em dias de chuva, por exemplo, são menores.

 

Quiosque franquia Giraffas

 

Os quiosques do Giraffas são economicamente mais viáveis que as Lojas de Rua e as Lojas de Shopping.

Por serem menores, exigirem menos equipamentos e mão de obra, além de demandarem um investimento inicial significativamente menor.

Quem quiser franquear um quiosque, deve investir um valor entre R$ 100 mil e R$ 160 mil (números atualizados estão indisponíveis no site do Giraffas), com um espaço disponível de, no mínimo, 6m².

O investimento cobre o valor da taxa da franquia (R$ 20 mil), os projetos, as adequações do espaço, equipamentos, utensílios, uniformes, seleção e treinamento da equipe inicial, e ações de marketing inaugural.

Lembrando o Giraffas cobra royalties de 5% sobre o faturamento bruto e fundo de marketing de 3%, também sobre o faturamento bruto.

Esses custos são mensais, iguais para qualquer modelo de negócio e devem estar previstos no planejamento do empreendedor que deseja adquirir a franquia.

 

Diferenciais do Giraffas

 

As 410 lojas da rede Giraffas atendem todos os dias a mais de 90 mil pessoas, com lanches e pratos projetados para oferecer sabor e saúde.

Como já dissemos anteriormente, é uma das únicas franquias do setor da alimentação a se destacar tanto na área de sanduíches e hambúrgueres quando na venda de pratos.

Atualmente, é possível encontrar unidades do Giraffas nas ruas, nos shoppings, nos aeroportos, rodoviárias e em quiosques espalhados pelo Brasil.

São 36 anos de experiência, uma empresa pioneira em franquias no Brasil.

A franquia Giraffas promete suporte total ao franqueado, com um acompanhamento minucioso no Ponto de Venda, realizando visitas periódicas para dar apoio às equipes de operação e para implementar as estratégias de marketing.

Outro diferencial da franquia é a flexibilização dos cardápios, realizada duas vezes por ano, baseada nas pesquisas de mercado e no acompanhamento dos hábitos de consumo dos clientes.

Essas adequações são ágeis e não complicam a vida dos franqueados, principalmente porque o modelo da franquia é personalizado, com produtos e serviços proprietários.

A preocupação com a qualidade e com a saúde foi um ponto importante para o Giraffas desde quando isso ainda não era moda, e essa filosofia de trabalho tem sido instrumental para o crescimento consistente da franquia.

Todos os produtos do Giraffas, bem como os processos originais de preparo, são criados por nutricionistas utilizando produtos de alta qualidade e fornecedores confiáveis.

Esse é um ponto significativo para o marketing da franquia, e um diferencial estratégico, uma vez que muitos concorrentes têm se envolvido em suspeitas de adulteração dos ingredientes.

Por fim, podemos destacar dois diferenciais fundamentais para que você possa decidir se deseja ou não adquirir uma franquia Giraffas: segurança e preço.

O número de franquias estabelecidas com sucesso, na casa das centenas, credencia o Giraffas a ter uma expertise única entre as franquias nacionais de alimentação, com uma cobertura logística ampla que cobre todos os estados do Brasil.

Assim, mesmo que você esteja em uma região afastada do eixo sul-sudeste, ainda é possível ter uma franquia Giraffas.

Essa segurança é proporcionada graças ao suporte consistente de uma empresa com sede no Brasil e que conhece bem os desafios do empreendedor brasileiro.

O último diferencial que vamos destacar para a aquisição de uma franquia Giraffas é o valor, inferior a grande parte dos concorrentes diretos.

Proporcionalmente, franquias como Bob’s, Burger King e McDonald’s, por exemplo, têm, respectivamente, custos 30,9%, 100% e 263% maiores do que uma franquia do Giraffas.

Além disso, os custos de operação também são menores, com um faturamento em crescimento constante, mesmo com a expansão do volume de franqueados.

 

Considerações finais

 

A grande vantagem das franquias em geral é o estabelecimento de um modelo que recompensa o trabalho duro e a perseverança, auxiliando aqueles empreendedores que não tem tempo a perder.

E, como você pôde acompanhar no nosso artigo, o Giraffas é uma rede sólida franquias de restaurantes e fast food, um modelo que tem obtido excelentes resultados e crescimento constante.

O setor de alimentação teve crescimento constante e acima da inflação nos últimos três anos, e o Giraffas foi, novamente, a empresa nacional de maior destaque do setor, e por ótimas razões.

Com um excelente suporte aos seus parceiros, produtos de ótima qualidade, cardápio flexível, uma rede de distribuição acima da média e uma estratégia de expansão agressiva, o Giraffas está com a faca e o queijo na mão para se tornar uma das maiores empresas de alimentação do mundo.

Assim, para o empreendedor que deseja adquirir uma franquia do setor de alimentação, o Giraffas é uma excelente opção, estável, segura e mais barata que as suas concorrentes diretas.

De qualquer forma, cabe ao investidor avaliar os pontos citados no artigo e decidir se essa é a opção de franquia ideal.

Compartilhe o artigo